sexta-feira, 19 de abril de 2013

Postado por Vânia Barberan às 13:16    Sem comentários


Foto: Reprodução/Internet

Na entrevista abaixo você confere as dicas da nutricionista Vânia Barberan sobre amamentação.  Durante a conversa, ela explica alguns mitos e verdades e reforça o valor desse momento particular entre mãe e filho. 


Très Jolie - Até qual idade é recomendado o leite materno como fonte de alimentação?

Vânia - O leite materno como única fonte de alimento deve ser oferecido à criança, no mínimo, até os quatro meses de idade sendo ideal até o o sexto. A amamentação deve continuar como parte da dieta diária até os 2 anos.

Très Jolie - Quais são os principais nutrientes que o bebê necessita e que a mãe oferece através do leite materno?

Vânia - O leite materno oferece todos os nutrientes necessários para a alimentação da criança, principalmente se for o seu filho. A mãe oferece imunidade específica para o ambiente em que vivem, os nutrientes apropriados para cada fase de crescimento e a quantidade de gordura e proteína ideais, já conhecidos do bebê desde a gestação.


Très Jolie - É necessário que a mãe faça alguma alteração no seu cardápio antes do bebê nascer para melhorar a produção de leite?

Vânia - Algumas linhas de estudo sugerem que a mãe que apresenta alergia ou pouca tolerância a determinados alimentos não façam uso deles durante a gestação. Assim, ela evita contratempos e poupa a criança de ser apresentado a algum alergênico antes de nascer. Eu sou a favor da alimentação mais básica e equilibrada, de preferência, sem a introdução de alimentos novos.
Foto: Reprodução/Internet
Très Jolie - Depois que o bebê já está mamando regularmente, a mãe ainda precisa manter uma dieta especial? Qual seria essa dieta e por quê?

Vânia - A mãe não precisa de dieta especial; a sugestão é a mesma para a alimentação na gravidez: não comer nada que ela já saiba ter pouca tolerância e alimentos novos. Sugiro somente o aumento de fibras na dieta e muita água.
A idéia de que alguns alimentos são bons para aumentar a produção de leite como canjica ou cerveja preta, é um equívoco. A canjica é feita com leite de vaca (caso essa mãe não consuma com frequência, não sugiro o seu uso) e é muito calórica. Já a cerveja preta é um “não absoluto”, a mãe não pode fazer uso de nenhuma bebida alcoólica durante a gestação e a amamentação. 

Très Jolie - Algumas mães dizem que o leite "está secando", existe uma maneira de estimular a produção de leite através da alimentação?

Vânia - A produção do leite é sempre proporcional à oferta. É possível que a mãe esteja oferecendo menos ou durante um tempo menor o peito à criança do que o leite “secar” por um motivo externo. Algo que tem sido relatado com relação à diminuição da produção de leite é o stress vivido pela mãe, seja porque vai voltar a trabalhar ou por outras questões. O retorno ao trabalho não é um problema, já que a mãe poderá amamentar a noite e antes de sair pela manhã; o que fará com que a produção de leite se adeque aos horários da criança.
Outra possibilidade do leite estar diminuindo se dá por conta da oferta de outros alimentos para a criança, como chás e frutas/sucos. O leite materno tem textura “rala”, então quando a mãe oferta outro tipo de alimento faz com que o bebê entenda como substituição da mamada. Em seguida, a quantidade de leite sugada por ele será menor, o que, automaticamente, diminuirá a produção.

Très Jolie - A mãe moderna precisa voltar ao trabalho em 4 ou 6 meses após o nascimento do bebê, quais são as dicas para manter a amamentação? Como promover um desmame menos traumático para ambos?

Vânia - Não vejo necessidade do desmame, a criança pode ser amamentada durante o período noturno e/ou outro possível na agenda da mãe. O corpo se adequa à produção, o incômodo de leite vazando vai ocorrer somente durante uma semana, depois estabiliza nos horários das mamadas.

Foto: Reprodução/Internet

É importante ressaltar que mesmo quando a criança já pode ter acesso a alimentos comuns, a amamentação deve ser mantida e essa nova introdução deve ser gradativa. Utilizar mamadeiras no processo de alimentação complementar dificulta a aceitação da criança a frutas e legumes. Oferecer os alimentos em colheres e copos ajuda nesse momento e, de preferência, que o único leite que a criança tome seja o da mãe.

Très Jolie - Qual é a maneira mais correta de armazenar o leite materno extraído por ordenha?

Vânia - Existem algumas formas de ordenha, mas é fundamental que a escolhida pela mãe mantenha integridade do bico do seio. Todo leite extraído deve ser armazenado em um pote de vidro esterilizado e na geladeira. Quando for dar para a criança, o leite deve ser amornado e oferecido em colher ou copo.
Eu, particularmente, gosto de lembrar que do nascimento de uma criança à fase da amamentação é um período muito curto na vida de qualquer pessoa. São de 4 a 6 meses em que essa mãe está em contato com a criança que ela tanto desejou. É um período muito curto em uma vida inteira e acho que se fala muito pouco desse custo benefício, que é tão positivo para mãe e filho.

Très Jolie - É aconselhável manter o leite materno através do armazenamento ou começar com leite industrializado? Entre o leite industrializado e a iniciação em frutas e papinhas qual é mais saudável?

Vânia - Sugiro sempre a utilização de frutas e papinhas quando não for possível o aleitamento materno, de preferência, mamado na mãe. A introdução do leite industrializado é sempre uma premissa para acabar a amamentação, que pode ser provida pela mãe à noite ou pela manhã. Ao longo do dia, a criança pode consumir grãos, cereais, frutas, legumes, castanhas (oleaginosas) e carnes, cada um no devido tempo. Não há a necessidade da introdução de leite de outra espécie animal se a criança apresentar um bom desenvolvimento.

Très Jolie - Quando começa a introdução de novos alimentos na vida do bebê?

Vânia - No caso da mãe que estiver em licença maternidade, a introdução de novos alimentos pode ocorrer a partir do 4º mês, sempre mantendo a amamentação. Inicialmente, somente o lanche da manhã, depois o almoço e vai aumentando gradativamente até cobrir o horário em que a mãe estiver fora de casa.
Lembrando que essa introdução é um processo e pode ser necessária uma mesma apresentação por várias vezes, o que vai requerer muita paciência. Cabe informar que um indivíduo pode/deve ser apresentado de 15 a 20 vezes para começar a entendê-lo como alimento, o que não ocorre com o leite materno, a criança vem ávida por ele!

Assuntos: , , , , , , ,

0 comentários:

Postar um comentário